Filas pela imunização, no início de Vacinação contra a Covid-19 em São Luís-MA

Antes do início do funcionamento, foi registrada uma longa fila de profissionais da saúde em busca da vacina. Todos usavam máscara, entretanto, alguns não...

- 20/01/2021 9h11 | atualizado em 20 de janeiro de 2021 as 9h11

A Prefeitura de São Luís inaugurou nesta terça-feira (19), o Centro Municipal de Vacinação contra a Covid-19. A estrutura foi montada no pavilhão de eventos do Multicenter Sebrae, no bairro Cohafuma, na capital maranhense.

As primeiras doses foram aplicadas em profissionais que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus, em setores de urgência, emergência, Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e setores Covid em hospitais de rede pública e privada da capital.

Ao todo, São Luís recebeu 26.572 doses de vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac. De acordo com a prefeitura, neste primeiro momento, serão imunizadas 13 mil pessoas.

O Centro Municipal de Vacinação vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Caso haja uma alta demanda, o horário de funcionamento poderá ser estendido para os fins de semana. O local conta com 10 salas de vacinação e 22 vacinadores, sendo possível aplicar até 200 doses de vacina por hora e atender até 2 mil pessoas por dia.

Antes do início do funcionamento, foi registrada uma longa fila de profissionais da saúde em busca da vacina. Todos usavam máscara, entretanto, alguns não respeitaram o distanciamento mínimo entre pessoas, que é de 2 metros.

Idosos também chegaram a ir ao local, mas tiveram que voltar para casa, ao serem informados que não se enquadravam no público-alvo da primeira fase da campanha, que é destinada para profissionais da saúde e idosos com 60 anos que vivem em casas de longa permanência.

Para ter acesso a vacina contra a Covid-19, os profissionais precisam passar por uma triagem inicial. Por isso, devem apresentar um documento com foto, de preferência a carteira do conselho onde estão lotados e uma declaração do lotação ou atividade de onde trabalham, informando sua atuação na linha de frente contra a doença.

A Semus informou que pessoas do público-alvo que estiverem diagnosticadas ou com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, só serão vacinadas após 28 dias da suspensão de todos os sintomas da doença.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, ele aguarda o envio de parte da remessa de 2 milhões de vacinas produzidas pela Universidade de Oxford, em parceria com o laboratório AstraZeneca.

“A remessa que está sendo esperada no momento, é a remessa de vacinas produzida na Índia. A vacina de Oxford, o Brasil já contratou inclusive 2 milhões de dólares, nós estamos aguardando somente a liberação, para que as vacinas possam chegar e serem distribuídas para os estados e logo em seguida para os municípios”, disse.

Deixe uma resposta