Vacinação de crianças contra a Covid: veja o que o Maranhão já decidiu sobre o tema

Com o anúncio da inclusão de crianças de 5 a 11 anos de idade no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação, feito na última quarta-feira...

- 10/01/2022 17h28 | atualizado em 10 de janeiro de 2022 as 17h28

Com o anúncio da inclusão de crianças de 5 a 11 anos de idade no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação, feito na última quarta-feira (5) pelo Ministério da Saúde, o governo do Maranhão afirmou que já possui um planejamento sobre a imunização desse público no Estado.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Maranhão está pronto para iniciar a imunização de crianças contra a Covid-19, assim que receber as doses, que estão previstas para chegar ao Brasil no dia 13 de janeiro.

Conforme divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil vai receber a primeira remessa dos imunizantes da Pfizer, específicos para a imunização de crianças de 5 a 11 anos, contendo 1.248 milhões de doses.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, afirmou que o Maranhão já possui um esquema logístico eficiente para a distribuição dos imunizantes aos 217 municípios maranhenses no menor tempo possível.

“Desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, contamos com a parceria do Centro Tático Aéreo (CTA), que faz o transporte das vacinas com o uso de helicópteros e avião, e da Polícia Militar, responsável pela segurança no deslocamento. Além disso, realizamos o transporte por terra em vans refrigeradas. Tudo para que os imunizantes cheguem o mais rápido possível ao seu público-alvo”, afirma o secretário Carlos Lula.

 

Segundo a SES-MA, o governo do Maranhão vai seguir o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) e priorizará as crianças com deficiência permanente ou com comorbidades, crianças indígenas e quilombolas, crianças que vivam em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid. Em seguida se dará início a todo público de 5 a 11 anos, começando pelos mais velhos.

De acordo com estimativa do IBGE, em 2021, calcula-se que, no Maranhão, haja cerca de 822.908 crianças na faixa etária de 5 a 11 anos.

Pontos extras de vacinação

 

A Secretaria de Estado da Saúde também informou que, embora a execução da campanha de vacinação seja de responsabilidade dos municípios maranhenses, a Secretaria planeja abrir pontos extras de vacinação para apoiar os municípios maranhenses na celeridade da vacinação das crianças, assim como fez durante a imunização das faixas etárias anteriores.

A SES ainda não deu detalhes de como e onde serão montados os pontos extras de vacinação, mas afirma que essas estratégias serão divulgadas antes do início da vacinação.

Não será exigida receita médica

 

No dia 24 de dezembro do ano passado, o Maranhão já tinha anunciado que não iria exigir prescrição médica para vacinar crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid-19.

Ao g1, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, informou que o estado deve seguir as mesmas diretrizes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), e que foram anunciadas por ele mesmo, que também é presidente da entidade.

“‘Quando iniciarmos a vacinação de nossas crianças, avisem aos papais e às mamães: não será necessário nenhum documento de médico recomendando que tomem a vacina. A ciência vencerá. A fraternidade vencerá. A medicina vencerá e vocês estarão protegidos”, diz a carta do Conass assinada por Carlos Lula.

Vacinação na capital

 

Em São Luís, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou que iniciará a vacinação das crianças, assim que receber as doses do imunizante específico para esse público, enviadas pelo Ministério da Saúde. Além disso, assim como o Governo do Estado, a gestão municipal não exigirá prescrição médica para aplicar a vacina.

Ainda de acordo com a Semus, essa nova etapa da Campanha Municipal de Vacinação continuará acontecendo nos Centros Municipais de Vacinação (CMV), pois os locais estão preparados para atender cerca de 15 mil pessoas por dia.

A Secretaria afirmou que, mais detalhes sobre o planejamento da vacinação das crianças ainda serão divulgados pelos canais da Prefeitura, com base nas informações do Ministério da Saúde.

Vacinação de crianças de 5 a 11 anos no Brasil

 

Ministério da Saúde divulgou na última quarta-feira (5) as regras para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos – e abriu mão da exigência de receita médica para imunização dessa faixa etária.

egundo o ministério, o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país no próximo dia 13. A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte, se o cronograma for cumprido – o que permitiria o início da vacinação nos municípios entre os dias 14 e 15 deste mês.

De acordo com o governo, a vacinação infantil ocorrerá:

  • em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas;
  • sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação;
  • com intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.

 

Apesar de não exigir a receita médica, o Ministério da Saúde disse orientar que os pais “procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização”.

Segundo o IBGE, o Brasil tem cerca de 20,5 milhões de crianças nessa faixa etária.

Deixe uma resposta